• Gonçalo Carvalheda

Gaguez discutida por quem a partilha: Testemunhos inspiradores de um grupo que o CTG ajudou a reunir

Atualizado: Abr 20





Muitas das pessoas que chegam ao Centro nunca conheceram, nem conviveram com outro adulto ou criança que gagueja.


Há relativamente poucos anos, poderiam mesmo passar uma vida inteira a pensar que eram as únicas a enfrentar os desafios de comunicação que caracterizam a gaguez. Hoje, sabem que 1% da população os partilha.


A gaguez é parte intrínseca da identidade de cada indivíduo, que, no dia-a-dia, lida com os momentos de comunicação de forma distinta. Mas as dificuldades - ou experiências negativas acumuladas ao longo dos anos - são, na esmagadora maioria dos casos, as mesmas. Felizmente, os momentos de superação, as histórias positivas e de aceitação, também.


Dizer-se “o que quer, quando se quer, sempre que se quer” não é fácil. No entanto, estar rodeado de pessoas que sabem exactamente o que sentimos e que estão comprometidas em superar-se todos os dias, ajuda.


É com enorme orgulho que partilhamos as mensagens dos membros de um grupo informal de troca de experiências sobre gaguez que o Centro ajudou a reunir. Com a devida autorização, partilhamos alguns dos seus testemunhos, que podem fazer a diferença se chegarem a quem devem chegar: a pessoas que gaguejam e suas famílias e amigos, a terapeutas da fala, a profissionais de educação e de saúde que, ocasionalmente, se deparam com pessoas que gaguejam.





78 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo